DIARIO

 

     Janeiro

     1 Entra em vigor a Constituição da República Italiana.

     4-10 Em Milão realiza-se o VI Congresso do PCI. Prosseguindo as iniciativas já encaminhadas em dezembro de 1947, decide-se constituir uma Frente Democrática Popular para a paz, a liberdade e o trabalho junto com os socialistas e de apresentar listas unitárias para as próximas eleições políticas.

     19/23 Realiza-se o XXVI Congresso do PSI em Roma. A moção da esquerda do Partido favorável à aliança eleitoral com o PCI, será aprovada com o voto majoritário de 67% dos delegados.

     31 A Assembléia Constituinte conclui os seus trabalhos.

 

     Fevereiro

     2 O embaixador americano em Roma, James Dunn, e o Ministro das Relações Exteriores, Carlo Sforza, assinam um tratado decenal de amizade e de comércio entre a Itália e os Estados Unidos.

     8 Inicia a campanha eleitoral para eleger o primeiro Parlamento Republicano.
     São instituídos os Comitês Cívicos por iniciativa do presidente da Ação Católica, Luigi Gedda, e com a aprovação oficial da Santa Sé. Sob a direção de um centro nacional, presidido pelo próprio Gedda, ramificam-se por todo o país valendo-se das estruturas diocesanas e paroquiais e organizando uma máquina propagandística muito mais eficaz do que a máquina da DC. Os Comitês Cívicos serão os grandes protagonistas de uma campanha eleitoral particularmente polêmica. À sua ação estarão juntos, com o tom de uma cruzada contra o comunismo ateu e mentiroso, as pregações radiofônicas do jesuíta padre Riccardo Lombardi (dito "microfone de Deus").

     15 Em Pescara, são realizadas as eleições administrativas. O conselho da prefeitura da cidade, governado por uma junta de esquerda sob a guia de um socialista, foi dissolvido com um ato do Ministério do Interior, que verificara irregularidades administrativas. Os resultados registram a vitória esmagadora da lista de esquerda (estendida também aos republicanos), que conquista 79% dos sufrágios. No quadro da campanha eleitoral em curso para as políticas, o resultado de Pescara é saudado com triunfo pelas esquerdas e provoca viva preocupação nas fileiras democrático-cristãs.

 

     Marco

     17 Em Bruxelas, é constituída a União Européia Ocidental (UEO) entre a Grã Bretanha, França, Bélgica, Holanda e Luxemburgo. É um pacto de colaboração econômica, cultural e de aliança militar com função anti-soviética, válida por cinqüenta anos.

     20 Foi assinado em Turim pelos Ministros do Exterior, Carlo Sforza e Georges Bidáult,um acordo de união alfandegária entre a Itália e a França.

 

     Abril

     3 O Plano Marshall foi encaminhado oficialmente. O presidente americano Harry Truman assina a lei para a ajuda à Europa, depois que ela foi aprovada em via definitiva pelo Congresso dos Estados Unidos.

     16 A Organização Européia para a Cooperação Econômica (OECE) é constituída em Paris na conclusão da segunda Conferência dos representantes dos 16 países participantes do Plano Marshall. O objetivo do novo organismo internacional é o de coordenar e supervisionar a execução do programa de reconstrução da economia européia.

     18 São realizadas as eleições para o primeiro parlamento republicano. Votaram 92,2% dos cidadãos com direito ao voto.

     22 São conhecidos pelo Ministério do Interior os resultados definitivos das eleições: a Democracia Cristã obtém 48,5% e 305 cadeiras na Câmara; a Frente Democrática Popular, formada por comunistas e socialistas, 31% e 183 cadeiras.

 

     MAIO

     3 É inaugurado o primeiro Parlamento da República. Giovanni Gronchi é eleito presidente da Câmara e Ivano Bonomi do Senado.

     11 Luigi Einaudi foi eleito presidente da República

     12 De Gasperi apresenta as demissões do seu Ministério ao novo chefe de Estado. Einaudi as recusa. O presidente do Conselho todavia reserva-se de propor uma reelaboração do corpo governamental.

     23 Inicia o 5º governo De Gasperi; é composto pela DC, PLI, Psli e PRI, o presidente do Conselho é Alcide De Gasperi.

 

     Junho

     27-30 Realiza-se o XXVII Congresso do PSI em Gênova. A esquerda do Partido, guiada por Pietro Nenni, defenderá a escolha da aliança com os comunistas

     17 O acordo bilateral de aplicação do Plano Marshall foi assinado entre a Itália e os Estados Unidos.

 

     Julho

     14 No final da manhã, Palmiro Togliatti é vítima de um atentado: o extremista de direita Antonio Pallante, de Catânia, Sicília, na saída do Palácio de Montecitório, fere gravemente o secretário do PCI disparando-lhe dois tiros de revólver. No início da tarde a notícia do atentado a Togliatti se difunde por todo o país. Organizam-se manifestações populares em todo lugar. As Câmaras de Trabalho, principalmente na Itália setentrional proclamam greve geral. Algumas fábricas são ocupadas por operários. Grupos de ex-participantes da resistência tomam as armas e presidem pontos estratégicos e edifícios públicos; em muitas localidades verificam-se graves choques entre manifestantes e forças de ordem. A tensão é muito alta. À noite, se reúne o conselho diretivo da Confederação Geral dos Trabalhadores Italianos (Cgil). À reunião não tomam parte os delegados democrata-cristãos. É decidida a proclamação da greve geral de todas as categorias, e o governo é acusado de ter criado no país um clima favorável para provocar violências anti-democráticas. O governo, reunido em sessão permanente, responderá acusando a Cgil de assumir uma grave responsabilidade engajando os trabalhadores para uma greve de natureza insurreicional.

     16 O Ministro do Interior Scelba, na Câmara, acusa os comunistas de tentativa de insurreição e, fazendo o balanço das duas jornadas de incidentes, fala de 7 mortos e de 120 feridos entre as forças de ordem e de 7 mortos e 86 feridos entre os civis.

     19 Togliatti foi declarado fora de perigo.

 

     AGOSTO

     11 A Frente Democrática Popular é dissolvida a pedido do Partido Socialista Italiano.

     14 Conclui-se em Londres a XIV Olimpíada. É a primeira edição pós-guerra. A Itália conquista 8 medalhas de ouro, 11 de prata e 8 de bronze, colocando-se em 3º lugar na classificação entre as nações.

 

     Setembro

     8 O embaixador em Washington, Alberto Tarchiani, que há alguns meses conduz negociações reservadas para colocar a Itália no sistema de alianças militares que está se delineando entre as nações ocidentais, é recebido pelo Papa Pio XII, ao qual propõe o desenrolar-se da situação internacional e a oportunidade de uma tomada de posição do Vaticano com o fim de redimensionar as atitudes pacíficas e neutrais presentes no mundo católico.

 

     Outubro

     13 O Ministro do Exterior, Carlo Sforza, sustenta à Comissão Exterior da Câmara a necessidade de que a Itália abandone a posição neutra que atualmente ocupa no quadro das nações européias, pois corre o risco de colocá-la numa condição de isolamento. Ele propõe, portanto, a oportunidade de que sejam encaminhadas negociações para a entrada na UEO constituída em março em Bruxelas. Neste sentido foram realizadas conversações com a França. Durante o verão, as nações que assinaram o plano de Bruxelas, os Estados Unidos e o Canadá, encaminharam as negociações para a constituição de uma aliança militar que se concluiria em 1949 com a assinatura do Pacto Atlântico.

     17 O sub-Secretário de Estado americano George Marshall visita a Itália. Encontra o presidente da República, Luigi Einaudi, De Gasperi e Sforza.

 

     Novembro

     22 De Gasperi encontra em Paris o presidente do Conselho francês, Henry Queuille e o Ministro do Exterior, Robert Schuman.

     30 Sobre a política externa do governo inicia-se uma discussão na Câmara, originada por uma moção apresentada por Nenni dia 27 de outubro; esta se prorrogará até 4 de dezembro. São confrontadas as posições dos neutrais com as dos que desejam o colocação da Itália numa aliança militar ocidental.

 

     Dezembro

     2 O chefe de Estado Maior, general Luigi Efisio Marras, chega a Washington para uma visita aos EUA, na qual encontrará os vértices políticos e militares americanos e será recebido na Casa Branca pelo presidente Truman.

     20 O Ministro do Exterior, Sforza, encontra em Canes o colega francês Schuman para avaliar a possibilidade do ingresso da Itália na UEO.

     21 Os dependentes estatais fazem greve para melhores salários. O governo, mesmo reconhecendo em parte válidas as razões do protesto, coloca a difícil situação de balanço do Estado como limite à concessão dos aumentos solicitados. O protesto se conclui, mesmo se permanece uma situação de difuso descontentamento.

     24 Pio XII, na mensagem radiofônica natalícia, reconhece a paz como valor pelo qual devem operar os cristãos, sustenta a legitimidade da guerra como meio de defesa contra as agressões e a utilidade que se realize uma vasta solidariedade internacional com o objetivo de desencorajar as intenções de eventuais agressores.